INESP Formação Profissional Hotelaria e Turismo, Consultoria Hoteleira

Quem somos | Testemunhos | Projetos | Artigos | Contratação Púb. | Contactos

Coaching Executivo

 

O coaching executivo tem como alvo a mudança e a aprendizagem, para tal é imperativo que o coachee, o destinatário do coaching, esteja disponível para a mudança e adira ao processo com disponibilidade, coragem e desejo de investir neste processo.

 

Os objectivos do coaching podem ser aprendizagens técnicas, comportamentais, ou mistas. Apresentamos uma síntese do processo, sendo que o processo de coaching é fluido e mutável, este mapa de fases do processo serve como referência:

 

a) Objectivos

 

Definição de objectivos específicos de mudança e de medição de sucesso com a direcção do hotel (quando relevante) e colaborador.

 

b) Plano de Desenvolvimento

 

Após a primeira semana de trabalho será definido um plano de mudança que especificará objectivos específicos, planos de acção e datas concretas de alcance.

 

c) Reuniões one to one

 

Reuniões semanais  com a duração de 90 minutos em que é implementado o processo de coaching. Descrevemos de forma sintética as principais ferramentas de coaching a utilizar: análise da semana, sucessos e retrocessos, e razões e contextos destes. Reflexão de aprendizagem de forma a estabelecer de que outras formas podia ter actuado, ou que outras opções poderia ter tomado; discussão das observações e "trabalhos de casa"; discussão de textos pedagógicos previamente seleccionados. Análise das observações em contexto de trabalho e de interacção com a equipa; pratica de simulações e role-play de competências alvo, de forma a acelerar a mudança desejada.

 

d) Observação

 

Dependendo do processo poderá existir observação em contexto real de trabalho. Naturalmente a observação condiciona e modifica o sujeito observado. A observação não visa obter uma imagem fidedigna do que faz ou como se comporta o coachee, quando está "só com a equipa"; visa sim, criar confiança com a equipa por parte do coach. Este irá com frequência levantar impressões e opiniões junto da equipa, como material a debater nas sessões um-a-um.

 

e) Tarefas de Coaching

 

Para além das reuniões um-a-um, o coachee terá uma serie de "trabalhos de casa", exercícios e tarefas, que são de forma comum: leitura e debate de artigos acerca das competências alvo de mudança; prática e exercício de competências e "skills" a desenvolver, com a equipa e posterior reporte e análise, etc.

 

f) Duração

 

A duração média de um processo de coaching e que garante aprendizagens duradouras é de 3/4 meses.

 

 

Outras tipologias de coaching Inesp


  • Coaching comportamental para colaboradores
  • Coaching técnico de área operacional (f&b; comercial; alojamentos, etc)
  • Coaching comportamental para chefias intermédias

 

 

Consultoria Hoteleira e Turismo

cliente misterio Cliente mistério

Eficácia na formação Maximização de impacto

formação profissional e cursos hotelaria Formação avançada por módulos

consultoria em hoteleira e planos de gestão Consultoria e planificação de operações

formação hoteleira Formação à medida

diagnóstico organizacional e empresarial Diagnóstico dinâmico

soft opening Pré-abertura e soft-opening

outsourcing Outsourcing departamento de formação

departamento de formação hoteleira Departamento de formação

comunicação, cultura e ambiente empresarial Indução corporativa

Recrutamento e selecção Recrutamento e seleção

avaliação desempenho Sistemas de avaliação de desempenho

Escritórios Lisboa

Rua Major Caldas Xavier, 45 - 2ª Dto.

2675 - 313 Odivelas

Telefone: 219 348 443  

E-mail: inesp@inesp.pt

Delegação de Albufeira

Quinta da Bolota, Lote 4ª

Vale de Santa Maria - Albufeira

Telefone: 289 580 530  

E-mail: gabrielapacheco@inesp.pt

 

Delegação do Funchal

Avenida do Infante 6

9000-015 Funchal

Telefone: 291 201 770  

E-mail: inesp@inesp.pt


Formação | Consultoria | Seleção | Outsourcing


Copyright © 2016 INESP - Hotelaria e Turismo